Dieta rica em peixe e leguminosas pode atrasar a menopausa natural

Estudo publicado na “Journal of Epidemiology and Community Health”

04 maio 2018
  |  Partilhar:
Um estudo recente descobriu que as mulheres que consomem peixe e leguminosas em abundância podem fazer atrasar a menopausa natural.
 
O estudo que foi conduzido por investigadores da Universidade de Leeds, Inglaterra, contou com dados de outros estudo sobre as mulheres britânicas que incluía mais de 35.000 participantes com idades compreendidas entre os 35 e os 69 anos.
 
Foram recolhidos dados sobre fatores potencialmente influenciadores da menopausa nas mulheres como o historial de peso corporal, níveis de atividade, história reprodutora e uso de terapia de substituição hormonal. 
 
A equipa calculou ainda o consumo diário de 217 alimentos pelas participantes através de um questionário de frequência alimentar. Quatro anos mais tarde foi recolhida informação sobre a idade em que as mulheres tinham tido a menopausa.
 
14.000 mulheres deram informação nos dois momentos. A análise final incluía 914 mulheres que tinham passado pela menopausa de forma natural após os 40 anos de idade e antes dos 65 anos, sendo a média situada nos 51 anos.
 
Os investigadores observaram que certos alimentos influenciavam a idade de início da menopausa. Cada porção diária adicional de hidratos de carbono refinados, especialmente arroz e massa, foi associada uma menopausa 1,5 anos mais cedo, enquanto cada porção adicional de peixe gordo e de leguminosas como grão-de-bico e feijão, foi associada a um atraso de mais de três anos.
 
As leguminosas contêm muitos antioxidantes, o que ajuda a preservar a menstruação por mais tempo, considerando que a maturação e libertação dos óvulos é afetada negativamente por espécies reativas de oxigénio. Os ácidos gordos ómega 3 presentes no peixe gordo estimulam a capacidade antioxidante do organismo, explicaram os autores.  
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar