Dieta rica em gordura diminui qualidade do sémen

Estudo publicado na revista “Human Reproduction”

16 março 2012
  |  Partilhar:

Os homens que adotam uma dieta rica em gordura têm um sémen de menor qualidade, dá conta um estudo publicado na revista científica “Human Reproduction”.

 

Estudos anteriores têm investigado a associação entre o índice de massa corporal e a qualidade do sémen, mas têm contudo chegado a resultados controversos. Por outro lado, ainda pouco se sabe sobre o potencial papel da dieta rica em gorduras e a qualidade do sémen.

 

Assim, neste estudo, os investigadores do Massachusetts General Hospital, nos EUA, contaram com a participação de 99 homens, os quais foram interrogados sobre a sua dieta tendo também sido analisadas amostras do sémen. A 23 dos participantes foram medidos no sémen e no plasma seminal os níveis de ácidos gordos.

 

Os participantes foram divididos em três grupos de acordo com a quantidade de gorduras que consumiam. O estudo apurou que os homens que consumiam mais gordura tinham um número total de espermatozóides 43% menor e uma concentração de espermatozóides 38% menor, do que aqueles que ingeriam níveis mais baixos de gordura.

 

Os investigadores constataram que a associação entre o consumo de gordura e qualidade do sémen estava, em grande parte, condicionada pela ingestão de gorduras saturadas. Os homens que consumiam uma maior quantidade de gorduras saturadas tinham um número total de espermatozóides 35% menor e uma concentração de espermatozóides 38% menor, do que aqueles que consumiam gorduras menos saturadas.

 

O estudo também revelou que os homens que consumiam mais ácidos gordos ómega 3 tinham um sémen de melhor qualidade que os que ingeriam menos quantidade deste tipo de ácidos gordos.

 

Os investigadores chamam a atenção para o facto de este ser um estudo pequeno, sendo necessário replicar estes resultados em estudos de maior escala para assegurar o papel do consumo de gordura na fertilidade dos homens. “Contudo, se os homens reduzirem a quantidade de gorduras que ingerem e aumentarem o consumo de ácidos gordos ómega 3, aumentam não só a saúde no geral como também a saúde reprodutiva”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Jill Attaman.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.