Dieta rica em alfa-caroteno associada a maior longevidade

Estudo publicado na revista “Archives of Internal Medicine”

30 novembro 2010
  |  Partilhar:

Os níveis elevados de antioxidantes alfa-caroteno no sangue parecem estar associados a um risco menor de morte, de acordo com um estudo realizado pelos Centers for Disease Control and Prevention, em Atlanta, EUA, publicado na revista “Archives of Internal Medicine”.

 

Danos ao ADN associados com o oxigénio, proteínas e gorduras podem estar envolvidos no desenvolvimento de doenças crónicas como doenças cardíacas e cancro. Os carotenóides, incluindo beta-caroteno, alfa-caroteno e o licopeno são produzidos por microrganismos e plantas e actuam como antioxidantes, contrariando os danos. Os carotenóides são obtidos principalmente através do consumo de frutas e vegetais ricos nesses nutrientes, ou suplementos antioxidantes.

 

Os investigadores, liderados por Li Chaoyang, avaliaram a relação entre o alfa-caroteno e risco de mortalidade em 15.318 adultos, com mais de 20, que participaram num estudo norte-americano de saúde e nutrição. Os participantes foram submetidos a exames médicos e forneceram amostras de sangue, entre 1988 e 1994. Todos foram acompanhados até 2006.

 

Mais de 3.810 participantes do estudo morreram e o risco de morte foi menor entre aqueles que tinham níveis mais altos de alfa-caroteno no sangue. Em comparação com indivíduos com níveis entre 0 e 1 micrograma por decilitro, durante o estudo, o risco de mortalidade foi 23% mais baixo entre aqueles que tinham concentrações de 2 a 3 microgramas por decilitro; 27% menor entre os idosos com 4 a 5 microgramas por decilitro, 34% inferior com níveis entre 6 e 8 microgramas e 39% inferior com a presença de níveis de 9 microgramas por decilitro ou mais. 

 

A maior concentração de alfa-caroteno também pareceu estar associada a um menor risco de morte por doença cardiovascular ou cancro, além de todas as causas. 

 

O alfa-caroteno é quimicamente semelhante ao beta-caroteno, mas pode ser mais eficaz, ao inibir o crescimento das células cancerosas no cérebro, fígado e pele. Os elementos da dieta que contêm mais alfa-caroteno são os vegetais amarelos e alaranjados, como a cenoura, a batata ou a abóbora e os verde-escuros, como os brócolos, o feijão verde, as ervilhas ou espinafres.

 

De acordo com os autores, esses resultados confirmam que o aumento do consumo de frutas e legumes é uma forma de prevenir a morte prematura e sugerem a necessidade de mais investigações clínicas sobre os benefícios do alfa-caroteno.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.