Dieta pobre em ácidos gordos ómega- 3 e propensão a Depressão

Estudo publicado no American Journal of Psychiatry

02 julho 2006
  |  Partilhar:

 

Uma dieta pobre em ácidos gordos ómega- 3, presentes sobretudo no peixe e em determinados vegetais, poderá aumentar o risco de depressões ou de problemas cardíacos, revela um estudo publicado no "American Journal of Psychiatry".
 

 

O trabalho foi conduzido pelo investigador Gordon Parker, director do Black Dog Institute, na Austrália, um instituto especializado em alterações do comportamento emocional, como depressões ou doença bipolar, associado ao Prince of Wales Hospital e filiado na University of New South Wales.
 

 

As conclusões do estudo relacionam os estados de depressão com o baixo consumo de alimentos ricos em ácidos gordos ómega-3, como o peixe e vários vegetais, cada vez mais ausentes da dieta diária da população ocidentalizada.
 

 

A investigação estabeleceu um elo de ligação entre o baixo consumo de peixe e taxas mais elevadas de depressão e de doença bipolar. Os resultados da investigação indicaram ainda que as mães em período pós-natal com baixo índice de ómega-3 no seu leite eram mais afectadas por depressão pós-parto.
 

 

O mesmo estudo revela ainda que os suplementos alimentares de óleo de peixe podem ser utilizados ao mesmo tempo que os anti-depressivos na cura de situações de depressão. Contudo, as conclusões não deixaram claro se os suplementos de ómega-3 sozinhos têm propriedades anti-depressivas ou se a sua acção é potenciada quando consumidos com estes medicamentos.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.