Dieta mediterrânica suplementada com azeite pode diminuir risco de cancro da mama

Estudo publicado no “JAMA Internal Medicine”

16 setembro 2015
  |  Partilhar:
A adoção da dieta mediterrânica suplementada com azeite está associada a um risco relativamente menor de cancro da mama, sugere um estudo publicado no “JAMA Internal Medicine”.
 
O cancro da mama é um tipo de cancro frequentemente diagnosticado e uma das causas principais de morte em mulheres. A dieta mediterrânica, conhecida pela sua abundância em legumes, peixe e especialmente azeite, tem sido extensivamente estudada como um fator de risco modificável no desenvolvimento do cancro da mama. Contudo, a evidência epidemiológica do efeito de determinados fatores dietéticos específicos tem-se inconsistente.
 
Neste estudo, os investigadores da Universidade de Navarra e do CIBEROBN, em Espanha, contaram com a participação de 4.282 mulheres com idades compreendidas entre os 60 e os 80 anos. As participantes foram aleatoriamente divididas em três grupos distintos. Um dos grupos consumiu a dieta mediterrânica suplementada com azeite: um litro por semana para as participantes e família. O segundo grupo adotou a dieta mediterrânica suplementada com 30 gramas por dia de frutos secos de casca rija: 15 g de nozes, 7,5 g de avelãs e 7,5 g de amêndoas. No terceiro grupo as mulheres foram aconselhadas a consumir uma dieta com baixo teor de gordura.
 
As mulheres tinham, em média, 67,7 anos, um índice de massa corporal de 30,4, a maioria tinha entrado na menopausa antes dos 55 anos e menos de 3% utilizava terapia hormonal. Ao longo de uma média de um período de acompanhamento de quase de cinco anos, foram diagnosticados 35 novos casos de cancro da mama maligno.
 
Os investigadores constataram que as mulheres que adotaram a dieta mediterrânica suplementada com azeite apresentavam um risco 68% menor de cancro da mama maligno, comparativamente com as do grupo de controlo. Por outro lado, as mulheres que adotaram a dieta mediterrânica suplementada com frutos secos de casca rija não tiveram uma diminuição significativa no risco de cancro, comparativamente com as que consumiram uma dieta com baixo teor de gordura.
 
Na opinião dos investigadores, este estudo sugere que a dieta mediterrânica suplementada com azeite tem um efeito benéfico na prevenção primária do cancro da mama. No entanto, os autores sugerem que estes resultados necessitam de ser confirmados em estudos de longa duração com um número mais elevado de casos de cancro da mama.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.