Dieta mediterrânica pode reduzir envelhecimento cognitivo

Estudo publicado na revista “Journal of the American Geriatrics Society”

03 agosto 2017
  |  Partilhar:
A adesão a uma dieta do estilo mediterrânico numa idade mais avançada pode oferecer proteção contra o declínio cognitivo, indica um novo estudo.
 
O estudo, conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade da Califórnia em São Francisco, EUA, envolveu a análise de dados de 5.907 adultos com idade mais avançada que tinham participado no Estudo de Saúde e Aposentação (“Health and Retirement Study”, no título seu original).
 
Todos os participantes responderam a questionários sobre a frequência de consumo de alimentos, os quais foram usados pela equipa para determinar a adesão dos mesmos à dieta mediterrânica, que é considerada uma das mais saudáveis globalmente.
 
Os adultos foram também submetidos a avaliações cognitivas, através de testes à memória funcional, memória de episódios e concentração.
 
Foi concluído que os adultos com maior adesão à dieta mediterrânica apresentavam uma propensão 35% menor de terem uma má pontuação nos testes, em comparação com os que seguiam dietas menos saudáveis. Mesmo os que demonstravam uma adesão moderada àquele tipo de alimentação saudável revelaram uma tendência 15% menor de terem más pontuações.
 
Outra descoberta do estudo foi o facto de os adultos mais velhos com maior adesão à dieta mediterrânica revelarem uma menor incidência de incapacidade cognitiva.
 
Kristine Yaffe, coatora do estudo, evocou que a “variação entre estudos torna difícil chegar a conclusões firmes”. 
 
No entanto, segundo a investigadora, estes achados indicam que uma dieta do estilo mediterrânico pode oferecer proteção contra o declínio cognitivo nos adultos mais velhos, o que poderá exercer “importantes implicações na saúde pública para a preservação da cognição durante o envelhecimento”. 
 
Os investigadores concluem que devido à existência de poucos factos e de recomendações alimentares claras relativamente à saúde cognitiva, tornam-se necessários mais estudos populacionais e ensaios clínicos para elucidar o papel da alimentação na saúde do cérebro e envelhecimento cognitivo.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.