Dieta e exercício físico combinados são mais eficazes na perda de peso na menopausa

Estudo publicado na revista “Obesity”

19 abril 2011
  |  Partilhar:

Um estudo dos investigadores do Fred Hutchinson Cancer Research Center, nos EUA, publicado na revista “Obesity”, concluiu que uma dieta associada a exercício físico é a melhor fórmula para perder peso.
 

Os resultados deste ensaio experimental, liderado por Anne McTiernan, mostram que a maioria das mulheres que melhoraram a sua dieta e praticaram exercício físico diariamente perderam cerca de 11% do seu peso, o que excedeu os objectivos iniciais do estudo.
 

 

McTiernan afirmou que todos ficaram surpreendidos com o sucesso alcançado pela maioria das mulheres. Ainda que o grau de perda de peso não tenha sido suficiente para se considerar que conseguiram atingir um peso normal, os benefícios para a saúde alcançados foram muitos, incluindo a  redução do risco de desenvolvimento de diabetes, doenças cardíacas e cancro.

O ensaio experimental decorreu durante um ano e envolveu 439 mulheres entre os 50 e 75 anos, em pós-menopausa, sedentárias e com excesso de peso ou obesidade. Estas mulheres foram divididas em quatro grupos: um grupo que só praticava exercício físico (45 minutos de exercício aeróbio, moderado a intenso, cinco dias por semana); um segundo grupo que ingeria na sua dieta 1.200 a 2.000 calorias por dia, sendo que menos de 30% destas era gordura; um terceiro grupo que praticava exercício físico e adoptava a mesma dieta que o segundo grupo; e o quarto grupo que nem seguia este tipo de dieta nem praticava exercício, funcionando assim como grupo de controlo.
 

“Apesar de muitos estudos terem já avaliado o impacto da mudança do estilo de vida no peso, poucos se debruçaram sobre as mulheres na pós-menopausa, que constituem um grupo que tem níveis particularmente altos de excesso de peso e obesidade”, salienta McTiernan.
 

O grupo de mulheres que combinou dieta e exercício perdeu cerca de 11% do seu peso inicial, com uma média de 9 Kg perdidos, enquanto o grupo de controlo que só fez exercício perdeu apenas 2,4% do seu peso inicial (cerca de 2 Kg) e o grupo de controlo que apenas fez dieta perdeu 8,5% (7 Kg).
Anne McTiernan relembra ainda que “não é preciso ser um atleta. Caminhar, andar de bicicleta ou usar as máquinas de exercício cardiovascular no ginásio é suficiente”. E destaca que o exercício regular, para além de promover a perda de peso e ajudar à manutenção do mesmo ao longo do tempo, ajuda também no equilíbrio, na força e na condição física. “Isto ajuda as pessoas mais velhas a manterem-se activas, o que se tem revelado um bom aliado para prolongar uma vida mais saudável”.
 

Os investigadores estão agora a conduzir estudos de acompanhamento destes participantes para determinar que outros factores – psicológicos e comportamentais – poderão estar associados à manutenção do peso a longo termo.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.