Diclofenac põe em risco a saúde cardiovascular

Estudo publicado na revista “The BMJ”

07 setembro 2018
  |  Partilhar:
Um dos analgésicos mais usados globalmente poderá acarretar significativos riscos cardiovasculares, é a conclusão de um novo estudo.
 
Pertencente à família dos anti-inflamatórios não-esteroides (AINE), o fármaco diclofenac foi alvo de investigação no estudo conduzido por uma equipa de cientistas liderada por Morten Schmidt, do Hospital Universitário de Aarhus, Dinamarca, cujo intuito foi determinar os riscos cardiovasculares do que é considerado por alguns como “o mais usado (…) AINE do mundo”.
 
Para o estudo, a equipa de cientistas analisou 252 estudos dinamarqueses que continham informação sobre mais de 6,3 milhões de cidadãos dinamarqueses no período de 1996 a 2016. Os participantes apresentavam uma mediana de idades entre os 46 e os 56 anos de idade.
 
A equipa avaliou os efeitos da toma de diclofenac sobre a saúde cardiovascular e comparou os mesmos com os riscos relacionados com a toma de paracetamol, ibuprofeno ou naproxeno.
 
Os cientistas descobriram que no espaço de 30 dias após a iniciação do uso de diclofenac, o índice de eventos cardiovasculares importantes, incluindo ataque cardíaco, acidente vascular cerebral isquémico, insuficiência cardíaca e arritmia, era consideravelmente mais elevado em relação ao uso de outros AINE.
 
Com efeito, o risco daqueles eventos cardiovasculares era 50% mais elevado nos utilizadores de diclofenac em comparação com os não-utilizadores do fármaco. Em comparação com a toma de paracetamol, a toma de diclofenac fez aumentar o risco cardiovascular em 20%.
 
Mais, foi ainda observado que a iniciação da toma de diclofenac fez aumentar em 4,5 vezes o risco de hemorragia gastrointestinal em relação à ausência da toma, e em 2,5 vezes o mesmo risco em comparação com a toma de ibuprofeno ou paracetamol.  
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar