Diabéticos querem comparticipação na bomba de insulina

Alerta lançado no arranque da Semana do Diabético

09 novembro 2007
  |  Partilhar:

 

Para assinalar o início da Semana do Diabético, que arrancou terça-feira, o presidente da Associação de Jovens Diabéticos de Portugal (AJDP), Paulo Madureira, alerta as entidades competentes para a necessidade de comparticipação das bombas de insulina em Portugal, justificando que este dispositivo já é comparticipado na maioria dos países europeus e que está comprovado que melhora a qualidade de vida dos diabéticos.
 

 

«Não compreendo porque é que este assunto continua a arrastar-se. Com a comparticipação da bomba de insulina até poderemos poupar dinheiro ao Governo no futuro, porque muitos jovens diabéticos vão poder prevenir as complicações tardias associadas à Diabetes, como a cegueira, ou as amputações dos membros», refere.
 

 

Para frisar a eficácia da bomba, a AJDP decidiu oferecer duas bombas de insulina a dois jovens diabéticos carenciados, para provar a melhoria deste dispositivo na vida destes dois jovens.
 

 

Recorde-se que a bomba de insulina é um pequeno dispositivo electrónico que contém um reservatório com insulina de acção rápida e que, ligada a um tubo fino, conduz a insulina até um cateter colocado debaixo da pele. Segundo a associação, este dispositivo médico permite acabar com as múltiplas injecções diárias e reduz as complicações de saúde a longo prazo, uma vez que permite um maior controlo da Diabetes. Com a terapia com bomba de insulina, em vez de quatro picadas diárias, basta uma de três em três dias, evitando assim, em média, 120 injecções por mês.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.