Diabetes tipo 1: nova abordagem de tratamento

Estudo publicado na “Endocrinology”

22 janeiro 2015
  |  Partilhar:

Investigadores americanos descobriram uma forma de impedir a diabetes tipo 1 num modelo animal, dá conta um estudo publicado na revista “Endocrinology”.
 

A diabetes do tipo 1 é uma doença autoimune crónica que ocorre quando o sistema imunitário destrói as células beta do pâncreas produtoras de insulina, o que resulta na deficiência de insulina e hiperglicemia. Os atuais tratamentos para diabetes tipo 1 têm como foco o controlo do açúcar no sangue através da administração de insulina, a qual deve ser realizada ao longo de toda a vida do paciente.
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade de Saint Louis, nos EUA, focaram-se no bloqueio do processo autoimune que destrói as células beta e conduz à diabetes. Esta abordagem teve como objetivo o desenvolvimento de terapias capazes de impedir o desenvolvimento da doença em vez de tratar os sintomas.
 

O estudo apurou que nenhum dos animais em tratamento desenvolveu diabetes mesmo quando este teve início após a ocorrência de danos significativos nas células beta. “Acreditamos que este tipo de tratamento poderá abrandar o desenvolvimento da diabetes tipo 1 nas pessoas ou potencialmente até eliminar a terapia com insulina”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Thomas Burris.
 

Os investigadores já sabiam que pelo menos dois tipos de células imunitárias, linfócitos T, contribuíam para o desenvolvimento da diabetes tipo 1. Contudo, o papel de um terceiro tipo de linfócitos, os TH17, ainda não estava perfeitamente clarificado.
 

O estudo apurou que dois recetores nucleares desempenhavam um papel importante no desenvolvimento das células TH17. Ao bloquear estes recetores com uma molécula desenvolvida pelos investigadores, verificou-se que o desenvolvimento da autoimunidade foi impedida em vários modelos de ratinhos.
 

De acordo com os autores do estudo, estes resultados confirmam que as células TH17 desempenham um papel fulcral no desenvolvimento da diabetes tipo 1 e sugerem que a utilização de fármacos que tenham por alvo este tipo de linfócitos pode funcionar como uma nova alternativa de tratamento para a doença.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.