Diabetes: prevalência voltou a aumentar em 2013

Estudo do Observatório Nacional de Diabetes

05 novembro 2014
  |  Partilhar:

Em Portugal a prevalência da diabetes voltou a aumentar em 2013, com 160 novos casos a surgirem diariamente e com a população diabética a representar 25% da mortalidade nos hospitais, dá conta um relatório do Observatório Nacional de Diabetes.
 

O relatório “Diabetes: Factos e Números”, ao qual a agência Lusa teve acesso, apurou que a prevalência estimada da doença na população portuguesa com idades compreendidas entre os 20 e os 79 anos (7,8 milhões de indivíduos) foi de 13%, ou seja, mais de 1 milhão de portugueses. Destes mais de um milhão, 44% não está diagnosticado.
 

Por outro lado, cerca de metade (40%) da população portuguesa entre os 20 e os 79 anos já tem diabetes ou pré-diabetes. Verificou-se que o impacto do envelhecimento da população refletiu-se num aumento de 1,3 pontos percentuais da taxa de prevalência da diabetes entre 2009 e 2013, o que corresponde a um crescimento na ordem dos 11%.

 

O relatório apurou que a situação dos jovens relativamente à doença também não é favorável, já que em 2013 foram detetados 18,2 novos casos de Diabetes tipo 1 por cada 100 mil jovens com idades compreendidas entre os 0-14 anos, valor bastante superior ao registado em 2004.
 

O documento aponta também a existência de uma diferença estatisticamente significativa na prevalência da Diabetes entre homens (15,6%) e mulheres (10,7%) e um forte aumento da prevalência com a idade: mais de um quarto das pessoas entre os 60-79 anos tem diabetes.
 

Há também uma relação direta entre o índice de massa corporal e a diabetes, pois quase todos os diabéticos (90%) apresentam excesso de peso (49,2%) ou obesidade (39,6%). A prevalência da diabetes nas pessoas obesas é cerca de quatro vezes maior do que nas pessoas com um índice de massa corporal normal, sublinha.
 

Em 2013 aumentaram também os internamentos associados ao pé diabético e o aumento das amputações dos membros inferiores, contrariando a tendência de redução que se vinha a verificar. Ainda sobre os internamentos em hospitais do SNS, o relatório revela que os casos em que a diabetes é o diagnóstico principal aumentaram nos últimos cinco anos (40%).
 

Quanto a aspetos positivos, o documento salienta a diminuição da mortalidade intra-hospitalar nas pessoas com Diabetes, quer como diagnóstico principal, quer como diagnóstico associado.
 

Registou-se também uma diminuição do número de mortes nos internamentos em que a diabetes foi o diagnóstico principal (menos 36% na última década) e o aumento (46% nos últimos 10 anos) do número de óbitos nos internamentos com registo de diabetes como diagnóstico associado.
O relatório destaca ainda como positivo o facto de se ter verificado este ano um aumento de 8,8% do número de utentes com diabetes registados na Rede de Cuidados de Saúde Primários, correspondendo a um acréscimo de 62 mil utentes, face ao ano anterior.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.