Dia nacional de prevenção do Cancro da Mama

Doença mata 1.800 portuguesas por ano

30 outubro 2008
  |  Partilhar:

O cancro da mama mata por ano 1.800 mulheres portuguesas, alerta o presidente da Liga Portuguesa Contra o Cancro, Vítor Veloso, referindo ainda cinco mil novos casos anuais no país.
 

 

O número de casos conhecidos tem aumentado nos últimos cinco anos devido ao alargamento de rastreios, que permitem a detecção precoce da doença, e aos estilos de vida actuais, que incluem stress, má alimentação, sedentarismo e tabaco.
 

 

Em declarações à agência Lusa, o coordenador nacional das doenças oncológicas, Pedro Pimentel, acrescentou, por seu lado, que os números em cinco anos mostram uma taxa de sobrevivência entre os 75 e os 80%. "Tem-se registado um decréscimo sustentado e consistente na mortalidade, que passa pela cobertura do programa de rastreio e a maior consciencialização das mulheres, que permite um diagnóstico mais precoce" e uma maior taxa de sucesso no tratamento, referiu.
 

 

Actualmente, o rastreio está acessível a metade das portuguesas, mas o presidente da Liga acredita que no máximo de dois anos a totalidade da população possa estar abrangida. Com uma cobertura total do programa, a mortalidade poderá diminuir em 20% num período de cinco a 10 anos, acrescentou à Lusa Vítor Veloso.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.