Dia Mundial dos Avós: SPO realiza rastreios a população idosa

Aumento de problemas de visão preocupa oftalmologistas

26 julho 2016
  |  Partilhar:

Os oftalmologistas portugueses estão preocupados com os problemas de visão que afetam a população idosa. Neste dia em que se celebra o Dia Mundial dos Avós, o Grupo “SPO Jovem” da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) vai realizar, entre as 10:00 e as 17:00, na Alameda Afonso Henriques, em Lisboa, um rastreio das doenças oculares que afetam os mais velhos.
 

Segundo o comunicado da SPO, as causas mais frequentes de cegueira que são possíveis de ser prevenidas ou tratadas nesta faixa etária incluem a catarata senil; glaucoma; olho seco; degenerescência macular da idade e erros de refração não corrigidos. A diabetes e a hipertensão arterial (HTA) são também responsáveis por complicações oculares graves que podem conduzir à cegueira.
 

“A catarata senil é a doença visual mais comum no idoso e uma vez operado o doente recupera a visão. Por outro lado, o glaucoma é a segunda causa de cegueira no mundo e a principal causa de cegueira irreversível. O glaucoma leva a uma perda irreversível do campo visual da periferia para o centro e pode terminar em cegueira total. A perda de visão no glaucoma pode ser evitada se a doença for detetada precocemente e convenientemente tratada”, refere o comunicado.
 

De acordo com a SPO, o olho seco provoca uma diminuição significativa da qualidade de vida do indivíduo. A má lubrificação da superfície ocular conduz a fotofobia, lacrimejo, visão flutuante e afeta tarefas tão simples, como a leitura, a condução e o trabalho no computador. O tratamento passa pela utilização de colírios hidratantes e tratamento das doenças sistémicas e locais que podem levar ao olho seco.
 

A degenerescência macular da idade (DMI) afeta o indivíduo numa altura em que este ainda está ativo e independente. “A sua prevalência aumentou em consequência da maior longevidade e do aumento exponencial da população idosa. O Ministério da Saúde iniciou recentemente os rastreios da DMI e a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia é uma participante ativa neste programa”, referiu a presidente da SPO, Maria João Quadrado.
 

A especialista refere que “a visão é fundamental para a qualidade de vida do indivíduo. Um dos problemas principais do idoso são as quedas por várias causas, entre elas as deficiências visuais. Um envelhecimento ativo e saudável valoriza o papel do idoso na sociedade e a limitação das suas atividades pela diminuição visual, tem uma grave repercussão na sua qualidade de vida, levando muitas vezes à depressão”.
 

Tendo em conta a diminuição da qualidade de vida do idoso causada pela deficiência visual, a SPO aconselha nomeadamente a realização de exames oftalmológicos regulares e visitas periódicas ao oftalmologista.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.