Dia Mundial do Lúpus

Doença afecta 10 mil portugueses

09 maio 2004
  |  Partilhar:

A Organização Mundial de Saúde reconheceu o dia 10 de Maio como o Dia Mundial do Lupus, doença que atinge mais de 10 mil pessoas em Portugal, e mais cinco milhões a nível mundial, na sua grande maioria mulheres.O Dia Mundial do Lupus é assim anunciado no âmbito do 7º Congresso Internacional de Lupus que se irá realizar, entre 9 e 13 de Maio, em Nova Iorque, e cujo objectivo é o progresso científico do Lupus. Neste evento estará presente, a representar o nosso país, a direcção da Associação de Doentes com Lupus Portuguesa.  Segundo a Rita Andrea, Presidente da Associação, a proclamação do Dia Mundial do Lupus representa para a Associação «o resultado de uma luta com mais de 10 anos que contribuirá para implementar o crescimento de apoios à investigação médica do Lupus e para o reconhecimento a nível mundial da doença de Lupus como sendo um problema de importância na saúde pública». A mesma responsável adianta ainda que «no futuro este dia irá contribuir para que os doentes de Lupus vejam alguns dos seus direitos alcançados de forma muito bem sucedida». O Lupus não é uma doença contagiosa, infecciosa ou maligna, mas sim uma doença auto imune crónica de causa desconhecida, que afecta principalmente pessoas do sexo feminino (7 em cada 10 doentes são mulheres). Nos doentes de Lúpus o sistema de defesa do organismo deixa de reconhecer os constituintes do seu próprio corpo, passando a atacá-los como se fossem estranhos.  Embora seja uma doença de causa desconhecida, vários estudos levam a algumas hipoteses: Genética - alguns cientistas acreditam numa predisposição genética à doença, mas ainda não se conhece os genes causadores; Stress - é comprovadamente um disparador da doença. Os cientistas confirmaram a possibilidade de a adrenalina ou a cortisona influenciarem o desenvolvimento da doença; Luz Ultravioleta - exposição à luz solar. Cerca de 30 a 40% dos pacientes apresentam sensibilidade ao componente ultravioleta vindo da luz solar ou artificial, em função da alteração no DNA, estimulando a produção anormal de anticorpos contra ele; Vírus - é possível que linfócitos B sejam infectados por vírus e provoquem a produção de anticorpos em pacientes susceptíveis; Substâncias Químicas - alguns remédios como procainamida (para distúrbios do coração), hidrazida (para tuberculose), difenilhidantoína (para epilepsia), hidralazina (para pressão alta), podem produzir um conjunto de sintomas semelhante ao Lúpus em pacientes predispostos. Descobriu-se que os pacientes demoram mais para metabolizar essas drogas, bastando a suspensão do uso para a regressão dos sintomas.  A Associação de Doentes com Lúpus funciona todos os dias úteis entre as 10h00 e as 18h30, disponibilizando um conjunto alargado de serviços, tais como: a Linha Verde 800 200 231 de atendimento gratuito.MNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.