Dia Internacional do Deficiente com críticas à política governativa
04 dezembro 2001
  |  Partilhar:

A Associação Portuguesa de Deficientes (APD) denuncia ontem violações implícitas e explícitas dos direitos humanos dos deficientes portugueses, no dia dedicado internacionalmente à questão e que em Portugal é assinalado com diversas iniciativas.
 

 

O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, este ano subordinado ao lema "Desenho Universal", tem o ponto alto das comemorações nacionais em Castelo Branco, cidade da Beira Baixa onde o Presidente da República, Jorge Sampaio, dá o arranque ao seminário "Os Direitos Humanos e a Pessoa com Deficiência", que hoje termina.
 

 

Mas os eventos não satisfazem a APD, que denuncia que "as medidas políticas em Portugal são definidas sem considerar as especificidades das pessoas com deficiência e que a legislação específica aprovada é ignorada pela Administração Pública central e local".
 

 

As críticas da Associação dirigem-se, sobretudo, às
 

questões de acessibilidade a edifícios públicos, das quotas de emprego para pessoas com deficiência e do ensino, com a redução de docentes especializados nas escolas.
 

 

Apesar das queixas, o ministro do Emprego e da
 

Solidariedade Social disse ontem, em Bruxelas, que o Governo tem feito um grande esforço para melhorar as condições das pessoas com deficiência.
 

 

Fonte: Lusa
 

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.