Detectadas diferenças no cérebro de pessoas que sofrem de Enxaqueca

Trabalho publicado na PLoS Medicine

24 dezembro 2007
  |  Partilhar:

 

Uma equipa de cientistas relata ter encontrado a base anatómica para certos tipos de Cefaleias, aponta um estudo na revista PLoS Medicine.
 

 

Pela primeira vez, encontraram-se diferenças na estrutura do cérebro de pessoas que sofrem de Enxaqueca. No trabalho, investigadores da Harvard Medical School, EUA, relatam a descoberta de que duas áreas do córtex cerebral são mais espessas em quem sofre de Enxaqueca do que em indivíduos saudáveis.
 

 

Para procurar eventuais diferenças no córtex cerebral que pudessem constituir a base anatómica da Enxaqueca, os investigadores usaram duas técnicas de imagem por Ressonância Magnética (RM), um método não invasivo de obter imagens de órgãos internos. Foram analisados 24 pacientes de Enxaqueca (12 que sofrem do tipo de Enxaqueca com aura e outros 12 do tipo sem aura), além de 15 pessoas saudáveis com a mesma distribuição etária, que serviram de controlo.
 

 

Foram estudadas duas áreas cerebrais relacionadas com a percepção visual do movimento (conhecidas por MT+ e V3A). Verificou-se que a espessura cortical de ambas as áreas é maior nos indivíduos com Enxaqueca do que nos saudáveis. Não foram, no entanto, encontradas diferenças na espessura cortical entre pacientes com aura e sem aura.
 

 

Até agora, pensava-se que um funcionamento anormal do cérebro causava a Enxaqueca, mas que os pacientes tinham uma estrutura cerebral normal. O estudo também parece indicar que a Enxaqueca com aura é a mesma condição neurológica do que a Enxaqueca sem aura.
 

 

Fontes: Público e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.