Desvendada possível relação entre proteína e Arteriosclerose

Estudo português publicado no "Journal of Lipid Research”

18 setembro 2007
  |  Partilhar:

Uma equipa de investigadores portugueses descobriu uma possível relação da proteína TTR (transtirretina) com a Arteriosclerose, revela uma nota enviada à imprensa pelo Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC) da Universidade do Porto. O estudo foi publicado na revista científica "Journal of Lipid Research".
 

 

"As artérias do nosso organismo são permanentemente limpas por células que participam na defesa, os macrófagos, mas o colesterol não pode ser eliminado por estas células, sendo apenas possível metabolizá-lo no fígado", explica o IBMC.
 

 

A TTR tem origem principalmente no fígado e tem como principal função transportar hormonas da tiróide e da vitamina A, circulando no plasma ligada às partículas HDL. Quando em circulação no plasma a TTR pode estabelecer uma interacção com componentes específicos das HDL, impossibilitando o transporte do colesterol para o fígado, o que "poderá aumentar a possibilidade de aparecimento das placas arterioscleróticas", afirmou Mónica Sousa, membro da equipa de investigação.
 

 

A mesma proteína está relacionada com o aparecimento da Pramiloidose (doença dos pezinhos), mas Mónica Sousa salientou que é mera "coincidência", não havendo qualquer relação entre as duas doenças potenciada pela TTR.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.