Desmantelamento de rede criminosa representará menos gastos na saúde

SNS irá poupar cerca de um milhão de euros por ano

16 agosto 2012
  |  Partilhar:

Segundo dados oficiais, o fim da alegada prática criminosa por parte dos médicos que foram detidos no âmbito da operação policial “Remédio Santo” deverá trazer uma poupança anual na ordem de um milhão de euros por ano para o Serviço nacional de Saúde (SNS).

 

A operação, denominada “Remédio Santo”, decorreu a 25 de Junho do ano corrente e resultou na detenção de 10 pessoas: dois médicos, cinco delegados de informação médica, dois armazenistas e uma pessoa que servia como elo de ligação entre os elementos do grupo, adianta a agência Lusa.

 

O grupo operava um esquema de fraude e falsificação de documentos que envolveria um sistema segundo o qual os médicos prescreviam medicamentos, utilizando listagens do SNS. As receitas eram entregues em farmácias, onde os medicamentos comparticipados pelo Estado eram levantados, seguindo para exportação em vez de serem entregues aos doentes cujos nomes figuravam nas receitas.

 

Segundo números do Centro de Conferências e Faturas adiantados à agência Lusa, as prescrições destes médicos representavam um valor médio mensal que se irá traduzir numa poupança de cerca de um milhão de euros por ano para o SNS.

 

No final do mês em que decorreu a referida operação policial, a posição dos médicos prescritores, que figuravam na lista dos maiores prescritores com o quarto e sexto lugar, caiu para a 20ª e 668ª posição, respetivamente, adiantam os mesmos dados oficiais.

 

Esta descida poderá ser explicada pelo facto de, após conhecimento da notícia sobre a operação policial, as farmácias que aviavam as receitas dos médicos implicados possam ter decidido não enviar a faturação para o Centro de Conferências de Faturas do Ministério da Saúde no final do mês de Junho.

 

De acordo com uma fonte ligada ao processo, este centro irá tentar perceber a causa desta descida tão drástica nas prescrições dos médicos detidos e vai continuar a monitorizar os maiores prescritores, os montantes faturados por farmácia, bem como a existência de consumos anómalos por parte de utentes.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.