Desenvolvido teste à urina para rastreio do HPV

Estudo publicado no “BMJ”

19 setembro 2014
  |  Partilhar:

Um simples teste à urina, efetuado de forma regular, pode detetar o vírus do papiloma humano (HPV), atesta um novo estudo publicado no “BMJ”.
 

O HPV é uma das infeções transmitidas sexualmente mais comuns e algumas estirpes do vírus estão associadas ao risco de cancro no colo do útero. O vírus é contraído por cerca de 80% das mulheres sexualmente ativas, a qualquer altura da vida. A infeção desaparece por si mesma em muitos casos mas, em 20% dos casos, pode tornar-se persistente.
 

A equipa de investigadores da Queen Mary University of London, no Reino Unido, analisou 16 artigos publicados referentes a 14 estudos que incidiam no teste à urina para o HPV. Em comparação com as amostras do colo do útero, o teste à urina para o HPV identificou corretamente resultados positivos em 87% dos casos. Os testes à urina identificaram corretamente resultados negativos em 94% dos casos.
 

Relativamente a estirpes do vírus de alto risco (o HPV 16 e 18), o teste à urina identificou resultados positivos em 73% dos casos e resultados negativos em 98% dos casos.
 

Segundo a autora principal do estudo, Neha Pathak, , “o estudo demonstra que o teste à urina para o HPV apresenta uma grande precisão quando comparado com testes a amostras do colo do útero para o HPV”.
 

O exame de papanicolau é efetuado para a deteção precoce do cancro do colo do útero, no âmbito das consultas de ginecologia. Quando este é realizado, é também efetuado um exame para a detecção da presença do HPV no colo do útero.
 

No entanto, segundo os autores, tem-se registado um declínio neste tipo de rastreio, motivo pelo qual decidiram averiguar se existia uma alternativa mais conveniente à colheita de células do colo do útero.
 

Um especialista da área considera este teste como sendo um acrescento único às opções existentes para o rastreio do cancro do colo do útero. Adicionalmente, este teste poderá ser útil em contextos tão diversos como investigação de larga escala, ou em locais com resistência cultural ao exame ginecológico e aos métodos de rastreio tradicionais, uma vez que o teste à urina para o HPV pode ser efetuado em casa e posteriormente analisado por profissionais clínicos.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.