Desenvolvido ratinho que pode contribuir para avanços no estudo da Paramiloidose

Estudo português publicado na revista “Neurobiology of Aging”

01 junho 2008
  |  Partilhar:

Um grupo de investigadores do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC) desenvolveu um ratinho transgénico capaz de reproduzir características da Paramiloidose (Doença dos Pezinhos) que nunca tinham sido identificadas nos modelos biológicos disponíveis.
 

 

A descoberta, anunciada sexta-feira por aquele instituto de investigação da Universidade do Porto, foi publicada no mais recente número da revista “Neurobiology of Aging”.
 

 

Segundo o IBMC, citado pela agência Lusa, os modelos de ratinhos até agora utilizados para estudar a Paramiloidose eram portadores do gene humano causador da doença e apresentavam depósitos de fibras amilóides no estômago, no intestino e na pele, mas não desenvolviam a característica mais típica da doença, que é a deposição de fibras no sistema nervoso periférico.
 

 

A equipa de investigação liderada por Maria João Saraiva conseguiu “cruzar um ratinho (mãe) portador do gene humano da doença com um ratinho (pai) incapaz de produzir proteínas de defesa contra situações de stress fisiológico”. Desse cruzamento resultaram “ratinhos (filhos) que, por um lado, tinham a doença, e, por outro, não tinham um dos mecanismos naturais de protecção”.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.