Desempenho profissional afetado por sonolência

Conclusão de estudo do Brigham and Women’s Hospital

10 agosto 2012
  |  Partilhar:

Independentemente do cansaço sentido, dormir pouco pode afetar negativamente a capacidade de realizar certas tarefas, revela um estudo conduzido pelo Brigham and Women’s Hospital e publicado no “Journal of Vision”.
 

Ao longo de um mês, os investigadores analisaram os dados de tarefas de pesquisa visual realizadas por 12 participantes.
 

Durante a primeira semana, os participantes receberam instruções para dormir entre dez a 12 horas por noite, de forma a garantir que descansavam bem. Nas três semanas seguintes, dormiram apenas cinco horas e meia por noite. Além disso, tiveram ainda de enfrentar efeitos semelhantes ao jet lag crónico, uma vez que as horas de sono passaram a ser reguladas por um ciclo de 28 horas.
 

Os participantes tiveram de responder a testes de pesquisa visual em computador. A resposta aos testes foi cronometrada de forma a poder avaliar a rapidez em identificar informação importante, além da exatidão.
 

Os resultados revelaram que a exatidão manteve-se bastante constante, embora o tempo necessário para realizar os testes tenha aumentado de acordo com o número de horas que os participantes estiveram acordados. Além disso, notou-se ainda que estes demoraram mais tempo a responder entre a meia-noite e as seis da manhã, em comparação com as respostas dadas durante o dia.
 

Os efeitos das poucas horas de sono foram-se acentuando e os participantes tornaram-se significativamente mais lentos à medida que o tempo ia passando. Apesar de realizarem as tarefas de forma mais lenta nas últimas semanas do estudo, os participantes relataram sentir-se apenas ligeiramente mais sonolentos. Desta forma, os cientistas concluíram que a perceção do próprio cansaço nem sempre reflete a capacidade para realizar certas tarefas.
 

Jeanny Duffy, líder do estudo, refere que este permitiu conhecer “informação importante tanto para trabalhadores como para empregadores”, destacando que aqueles que realizam tarefas de pesquisa visual durante a noite irão realizá-las de forma mais lenta do que aqueles que trabalham durante o dia. “Quantas mais horas uma pessoa estiver acordada, mais difícil se torna realizar uma tarefa, neste caso de pesquisa visual, e este impacto de estar acordado é ainda mais marcado durante a noite”, conclui.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.