Descoberto potencial indicador para deteção precoce da Alzheimer

Estudo publicado na revista “Cell Reports”

10 agosto 2018
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores poderá ter descoberto um fator que poderá ajudar a detetar precocemente doenças neurodegenerativas como a Parkinson e a Alzheimer.
 
Segundo os investigadores da Universidade da Basileia, Suíça, de Cambridge, Reino Unido, e de Pádua, Itália, esta citocina é induzida por reações ao stress celular na sequência de perturbações nas mitocôndrias, que os mesmos descrevem como sendo “as centrais de energia das células”.
 
O funcionamento normal das células humanas baseia-se na interação coordenada de diferentes organelos celulares. Em muitos casos, as falhas de comunicação entre estes organelos conduzem à ativação de uma resposta de stress para garantir a sobrevivência das células afetadas.
 
Os investigadores liderados por Stephan Frank, da Universidade da Basileia, conseguiram demonstrar detalhadamente aquele fenómeno nos neurónios. A equipa demonstrou que as falhas ocorridas ao nível das mitocôndrias dos mesmos afetam também os organelos vizinhos, como o retículo endoplasmático.
 
A ativação consecutiva de uma reação de stress faz com que os neurónios afetados libertem uma hormona conhecida como fator de crescimento de fibroblastos 21 (FGF21). A equipa observou que esta mesma substância é também induzida em vários modelos de doenças neurodegenerativas, e pode ser detetada antes de ocorrer morte neuronal.
 
Considerando que o stress células crónico é um importante fator no desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, o FGF21 poderá ser potencialmente usado como biomarcador nestas doenças, quando se encontram em fases pré-sintomáticas. 
 
Contudo, o FGF21 pode ser também produzido por outros tecidos e órgãos, tornando-se assim necessários mais testes rigorosos. Não obstante, a descoberta de um biomarcador robusto representará um avanço importante para desenvolver novas abordagens de atuação sobre o stress crónico celular e de proteção neuronal. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar