Descoberto papel de proteína no processo de viciação de drogas

Estudo publicado na revista “Neuron”

30 julho 2008
  |  Partilhar:

Um estudo francês publicado na revista “Neuron” revela que ratinhos manipulados para terem desactivada uma proteína ligada à dopamina são menos sensíveis às drogas injectadas e menos motivados para procurar comida.
 

 

A equipa conduzida por Jean-Antoine Girault, director de investigação no Instituto Nacional de Saúde e de Investigação Médica (INSERM), concentrou-se nos mecanismos moleculares ligados à proteína, a DARPP-32, que, activada pela dopamina, se acumula numa região do cérebro denominada de estriado.
 

 

Essa mesma acumulação de DARPP-32 foi igualmente observada nos ratinhos quando estes aprenderam a passar o focinho num buraco para obter alimentos. Os investigadores analisaram os resultados obtidos com ratinhos normais e roedores manipulados para apresentarem as proteínas DARPP-32 funcionalmente desactivadas.
 

 

Num primeiro tempo, os investigadores notaram que os ratinhos com as proteínas desactivadas eram menos sensíveis às drogas injectadas (cocaína, morfina), provando assim o papel da proteína no mecanismo de viciação. A mutação da proteína conduz também a uma quebra da motivação dos animais para obter comida.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.