Descobertas sobre a infeção puerperal ajudarão em novos tratamentos

Descoberta publicada na revista “American Journal of Pathology”

24 março 2020
  |  Partilhar:
 
Investigadores norte-americanos descobriram proteínas-chave na superfície da bactéria Streptococcus do grupo A, abrindo caminho ao desenvolvimento de terapêuticas.
 
A Streptococcus do grupo A é o maior agente patogénico causador de mais de 700 milhões de infeções humanas por ano, em todo o mundo. Apesar de o local primordial da infeção ser a garganta, a bactéria pode também colonizar o trato genital feminino, causando infeções e doenças pós-parto, como a infeção puerperal.
 
Pouco se sabe sobre a base molecular da infeção puerperal. Conhecer o mecanismo biológico da infeção ajudaria no desenvolvimento de tratamentos específicos.
 
Para isso, em modelos animais com infeção puerperal, os investigadores analisaram os genes do agente patogénico que contribuem para a colonização da mucosa do trato vaginal e para a infeção na parede uterina.
 
Foram assim identificados 69 genes da bactéria necessários à colonização da mucosa vaginal e 96 genes essenciais à infeção nas paredes do útero. Foram ainda encontrados 39 genes importantes comuns em ambos os ambientes de infeção.
 
Este estudo vem trazer novos conhecimentos sobre o problema, abrindo caminho ao desenvolvimento de terapêuticas que visem estes mecanismos moleculares essenciais à infeção e sobrevivência da bactéria no sistema reprodutor da mulher.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar