Descobertas duas proteínas que destroem HIV

Estudo publicado na revista Proceedings

10 julho 2006
  |  Partilhar:

Um mecanismo celular contra o vírus da Sida, apresentado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, pode abrir caminho para uma nova estratégia médica contra a doença. Cientistas do Ohio State University Comprehensive Cancer Center, EUA, descobriram que duas proteínas que normalmente reparam o ADN, também podem destruir o ADN do Vírus de Imunodeficiência Humana (HIV) quando este invade uma célula. Segundo os investigadores, o ADN do HIV é essencial para a sobrevivência e reprodução do vírus que causa a Sida. Actualmente, os tratamentos contra a doença usam uma combinação de medicamentos que não eliminam o HIV do organismo, mas neutralizam a sua capacidade de propagação e multiplicação. Esta descoberta, comentou o líder da investigação, Richard Fishel, identifica um novo alvo potencial para um novo fármaco. O cientista explica que os resultados das experiências realizadas com as proteínas confirmam que estas participam da destruição do ADN do HIV. "Esse processo reduz o volume do ADN do HIV que pode atingir os cromossomas, protegendo, com isso, as células de uma infecção", acrescentou. O próximo passo científico será determinar a forma como as proteínas destroem o ADN do vírus, o que poderá levar à criação de medicamentos que ajudariam as proteínas a destruírem uma maior quantidade de ADN. MNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.