Descoberta nova proteína que potencia estados depressivos

P11 parece regular a reacção das células cerebrais à serotonina

10 janeiro 2006
  |  Partilhar:

 

Uma equipa internacional de investigadores descobriu uma proteína que potencia estados depressivos, o que pode abrir caminho a tratamentos de doenças mentais que afectam milhões de pessoas em todo o mundo.
 

 

A nova proteína, denominada p11, parece regular a reacção das células cerebrais à serotonina, uma neuro-hormona cujo nível no cérebro está ligado às depressões mentais, segundo cientistas da Rockefeller University (EUA), do Instituto Karolinska (Suécia), da Université de Rouen (França) e do laboratório farmacêutico norte-americano Eli Lilly.
 

 

O artigo, publicado na revista científica norte-americana Science, conclui que “os medicamentos que aumentem a proteína p11 no cérebro terão efeitos antidepressivos”.
 

 

Outros estudos recentes puseram em evidência o papel chave desse sensor e da serotonina nas depressões, mas também nas perturbações obsessivas, na habituação às drogas, na ansiedade, agressividade e alterações do sono, sublinharam os investigadores.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.