Descoberta molécula responsável por evolução do Cancro da Mama mais agressivo

Estudo da Universidade do Porto

02 setembro 2007
  |  Partilhar:

 

Cientistas do Porto descobriram como uma determinada molécula faz avançar o Cancro da Mama, abrindo assim caminho à aplicação de novos tratamentos nos casos mais agressivos da doença, revela um estudo publicado na “Nature Cell Biology”.
 

 

O estudo, elaborado por três investigadores do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) e por cientistas do Instituto Weizmann de Israel, debruçou-se sobre o mais agressivo e mortal dos Cancros de Mama, que frequentemente evolui para metástases.
 

 

O investigador Fernando Schmitt, um dos responsáveis pelo trabalho publicado no último número da “Nature Cell Biology”, explicou à Lusa que "estudos prévios já tinham demonstrado que estes tumores acusam a existência de várias moléculas, entre as quais o EGFR (receptor do factor de crescimento epidérmico), mas ainda não tinha sido demonstrado qual o mecanismo através do qual o EGFR induzia nestes cancros um comportamento mais agressivo".
 

 

O que o estudo dos investigadores do IPATIMUP apresenta de novo é a conclusão de que o EGFR amplia a capacidade de migração das células malignas ao aumentar nestas a expressão de uma outra molécula, denominada "cten".
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.