Descoberta molécula responsável pelos benefícios do exercício

Estudo publicado na revista “Cell Metabolism”

10 janeiro 2014
  |  Partilhar:

Investigadores americanos descobriram que uma das moléculas produzidas durante a prática de exercício físico   contribui para os efeitos benéficos do exercício no metabolismo, dá conta um estudo publicado na revista “Cell Metabolism”.
 

Estudos anteriores realizados pela mesma equipa de investigadores da Escola de Medicina de Harvard, nos EUA, já tinham demonstrado que a proteína PGC-1alfa regulava os genes metabólicos e contribuía para a resposta dos músculos ao exercício. Neste estudo, os investigadores forçaram a expressão da PGC-1alfa em células musculares e analisaram os metabolitos produzidos por estas.
 

O estudo apurou que o ácido β-aminoisobutírico era um dos metabolitos secretados e que este aumentava a expressão de genes nas células adiposas que estão envolvidas no desgaste de calorias. Foi também observado que este metabolito reduzia o aumento de peso e ajudava a equilibrar os níveis de açúcar no sangue dos ratinhos.
 

Os investigadores também constataram, através de experiências realizadas em humanos, que os níveis do ácido β-aminoisobutírico aumentavam durante a prática de exercício físico e estava inversamente associado aos fatores de risco metabólico. Foi especificamente observado que os níveis deste metabolito estavam inversamente associados aos níveis de glucose em jejum, bem como aos níveis de insulina, triglicerídeos e colesterol total. Adicionalmente foi também observado uma associação inversa ao índice de massa corporal.
 

“Estes resultados reforçam a ideia de que os sinais produzidos num determinado órgão, nomeadamente os músculos em atividade, são libertados na circulação e influenciam o comportamento de outros tecidos, como as células adiposas e o fígado”, revelou, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Robert Gerszten.
 

O investigador acrescentou ainda que estes resultados sugerem que o ácido β-aminoisobutírico pode contribuir para a proteção que a prática de atividade física exerce nas doenças metabólicas. A manipulação do ácido β-aminoisobutírico poderá ter um potencial terapêutico, pois na verdade o desgaste de gorduras tem impacto em múltiplos aspetos da saúde metabólica nomeadamente na diabetes, doença cardíaca e outras condições.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.