Descoberta molécula rara no cérebro de alcoólicos

Cientistas franceses encontram scilo-inositol

08 maio 2006
  |  Partilhar:

 

Uma equipa de cientistas franceses descobriu no cérebro de alcoólicos uma molécula que nunca tinha sido detectada no homem, mas sim na composição de algumas plantas, de acordo com a edição de segunda-feira do jornal Le Parisien.
 

 

Trata-se de um açúcar complexo (scilo-inositol), cuja taxa é mais elevada em função do grau de dependência do alcoólico, explicou ao jornal o chefe do serviço de biofísica do hôpital de la Timone de Marselha, na região sudeste da França, Patrick Cozzone.
 

 

Desenvolvido por cientistas marselheses da Faculté de Médecine da Université de la Méditerranée, o estudo acompanhou 40 dependentes de álcool. Segundo os cientistas, o etanol presente no álcool ingerido perturbaria a assimilação de glicose presente no cérebro e fabricaria o açúcar em questão.
 

 

"A glicose é o carburante do cérebro. Se a sua transformação for realizada normalmente é uma fonte de energia para os neurónios, mas nos alcoólicos esse processo é alterado", assinalou o investigador, acrescentando ser agora necessário determinar o papel que o scilo-inositol poderá desempenhar nas alterações cerebrais sofridas pelos alcoólicos.
 

 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.