Descoberta ligação entre proteína do estômago e Helicobacter pylori

Estudo publicado no Journal of Biological Chemistry

07 maio 2006
  |  Partilhar:

 

Uma proteína, denominada DAF, encontrada nas células do revestimento do estômago, age como receptor para a bactéria Helicobacter pylori. Bloquear a sua interacção poderá levar a novos tratamentos para a úlcera péptica ou cancro gástrico, segundo refere um estudo publicado no Journal of Biological Chemistry.
 

 

A maioria das Helicobacter pylori em hóspedes humanos movimenta-se livremente, mas cerca de 20% dessas bactérias fixam-se às células do revestimento gástrico. Essa ligação gera uma resposta imunitária e altera o comportamento celular, conduzindo à úlcera péptica ou a outras complicações.
 

 

A DAF, uma proteína encontrada no estômago, age como receptor a diversos micróbios. A equipa liderada pelo médico Richard M. Peek, Jr. da Vanderbilt University School of Medicine, nos EUA, partiu da seguinte questão: “será que a DAF também actuaria na aderência da Helicobacter pylori”.
 

 

Para desvendar o problema, os cientistas usaram ratinhos para avaliar o número de Helicobacter pylori que se ligava às células e que produzia ou não DAF. Descobriram então que a bactéria não só se adere a células com a proteína, mas também induz a produção de DAF em células gástricas cultivadas em laboratório. Além disso, ratinhos sem DAF, expostos à bactéria, desenvolveram apenas uma pequena inflamação no estômago.
 

 

A Helicobacter pylori é especialmente presente em países em desenvolvimento, onde até 80% das crianças e 90% dos adultos podem apresentar resultados positivos em testes laboratoriais mas, geralmente, não apresentam sintomas.
 

 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.