Descoberta hormona que reduz o apetite

PYY3-36 diminui até um terço a ingestão diária

07 agosto 2002
  |  Partilhar:

Uma equipa internacional de cientistas descobriu uma hormona que pode reduzir significativamente o apetite, diminuindo até um terço a ingestão diária de comida.
 

 

O estudo, que vai ser publicado na edição desta semana da revista Nature, relata como investigadores do Imperial College de Londres, da Universidade das Ciências da Saúde de Oregon (EUA) e do Instituto Médico Garvan (Austrália) descobriram a acção da hormona PYY3-36.
 

 

Esta hormona é habitualmente libertada pelo aparelho gastro-intestinal depois da ingestão de comida, de forma proporcional ao conteúdo calórico da refeição, e tem a função de transmitir ao cérebro que o corpo já não tem fome.
 

 

Menos apetite
 

 

Quando um grupo de voluntários recebeu infusões artificiais desta hormona em concentrações normais, o seu consumo de alimentos reduziu-se em cerca de um terço por dia.
 

 

"A descoberta de que a PYY3-36 suprime o apetite pode beneficiar aqueles que lutam com problemas de peso, mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo", afirmou um dos autores do estudo, Stephen Bloom, do Imperial College London.
 

 

"Poderá ser possível identificar os alimentos que provocam uma maior libertação desta hormona, ajudando a limitar o apetite de forma natural. Outra hipótese é criar uma tablete com um efeito semelhante, que constituiria um tratamento a longo prazo natural e seguro contra a obesidade", acrescentou.
 

 

Esta pesquisa integrou-se num programa a decorrer no Imperial College, que visa perceber como funcionam os mecanismos do corpo humano, de que o apetite é um exemplo.
 

 

Para testar a eficácia da PYY3-36, os investigadores dividiram os voluntários em dois grupos: enquanto um recebeu uma infusão da hormona, ao outro foi administrada uma solução salina.
 

 

Duas horas depois, aos voluntários foi apresentado um bufete onde podiam comer o que quisessem.
 

No grupo que recebeu a PYY3-36, o consumo médio de calorias diminuiu um terço nas 24 horas seguintes, em relação ao grupo de controlo.
 

 

Os investigadores examinaram também o apetite de ambos os grupos antes e depois de tomarem a hormona. Os voluntários que receberam a PYY3-36 registaram uma quebra de cerca de 40 por cento nos níveis de apetite nas doze horas seguintes.
 

"Estes resultados demonstram que a hormona PYY3-36 pode ajudar a combater o problema da obesidade e constituir uma alternativa mais segura e eficaz que outras medidas extremas, como comprimidos ou cirurgia", acrescentou Rachel Batterham, outra das investigadoras do Imperial College.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.