Descoberta forma como tecido adiposo castanho comunica com cérebro

Estudo publicado no “The Journal of Neuroscience”

02 abril 2015
  |  Partilhar:

Uma equipa de investigadores descobriu a forma como o tecido adiposo presente no organismo comunica com o cérebro através dos nervos sensoriais.


Num estudo conduzido pela Universidade do Estado da Geórgia, EUA, a equipa conseguiu descrever o diálogo que sucede entre o cérebro e o tecido adiposo castanho quando este se encontra a gerar calor. Possivelmente dar-se-á uma troca de informação importante na luta contra a obesidade humana, como quanta gordura temos e quanta gordura perdemos.
 


O estudo evidenciou que quando o tecido adiposo castanho era ativado com um fármaco que reproduz as mensagens do sistema nervoso simpático que normalmente vêm do cérebro, a gordura respondia ao cérebro através da ativação dos nervos sensoriais. Os nervos sensoriais da gordura castanha faziam aumentar a sua atividade em resposta à ativação química direta e à geração de calor.


O autor do estudo, Johnny Garretson, do Instituto de Neurociências e Centro para a Reversão da Obesidade naquela universidade afirma que “esta é a primeira vez que a função dos nervos sensoriais da gordura castanha foi analisada”.


“O tecido adiposo castanho é um órgão ativo que é relativamente importante para o metabolismo e descobrimos um novo caminho relativo à sua comunicação”, continua.


O investigador considera que o estudo fornece informações sobre a comunicação entre a gordura e o cérebro que serão muito úteis no tratamento da obesidade humana. “Há indícios de as pessoas com mais tecido adiposo castanho possuírem um melhor metabolismo, apresentarem menos casos de diabetes de tipo II e serem mais magras. Saber como aumentar a quantidade de atividade do tecido adiposo castanho ou aumentar o próprio tecido adiposo castanho constituem o futuro da identificação de mais uma forma de perder peso de forma eficaz e rápida”, explica.


Os investigadores especulam que o tecido adiposo castanho comunique muitas coisas ao cérebro, tal como a quantidade de calor gerado, a quantidade e tipo de energia livre a ser usada e armazenada, ou a quantidade de gordura que temos ou perdemos.


O tecido adiposo castanho é considerado uma gordura “boa” ou “gordura saudável”, porque queima calorias para ajudar a produzir calor para o nosso organismo, bem como a despender energia, sendo que o tecido adiposo branco armazena energia e aumenta o risco de certos problemas de saúde, como as doenças cardiovasculares e a diabetes. Portanto, uma pessoa com um metabolismo saudável possuirá mais tecido adiposo castanho ativo e menos quantidade de tecido adiposo branco.


ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.