Descoberta cura para cabelos brancos e vitiligo

Estudo publicado em “The FASEB Journal”

08 maio 2013
  |  Partilhar:

Investigadores do Reino Unido e da Alemanha descobriram um composto que poderá constituir a cura para a perda da coloração da pele e do cabelo.
 

A equipa de investigadores do Institute for Pigmentary Disorders, juntamente com a E.M. Ardnt University de Greisfswald, na Alemanha, e o Centre for Skin Sciences, School of Life Sciences da University of Bradfors, no Reino Unido, desenvolveu o novo tratamento baseado num composto denominado PC-KUS, que é ativado através de raios UVB, , e que consiste numa pseudocatalase modificada que reverte o stress oxidativo.
 

O  stress oxidativo consiste num desequilíbrio entre a produção de espécies reativas de oxigénio e a desintoxicação das mesmas, mediante sistemas biológicos que as retirem ou reparem os danos causados por essas espécies.
 

O relatório do estudo vem na sequência de um estudo anterior que incidia nos fatores que conduzem à canície, ou seja, ao branqueamento do cabelo. Aquele estudo tinha apontado que as cãs não têm nada a ver com a sabedoria que lhes é normalmente atribuída, mas são sim o resultado de uma enorme acumulação de peróxido de hidrogénio devida ao desgaste dos folículos de cabelo.
 

Os investigadores explicaram que a canície sucede quando se verifica a presença de uma enorme quantidade de stress oxidativo, o qual é causado por essa acumulação de peróxido de hidrogénio nos folículos de cabelo. Este fenómeno conduz ao auto branqueamento do próprio cabelo a partir do seu interior para o exterior. O PC-KUS, o composto descoberto pela equipa de investigadores, reverte este efeito.
 

O vitiligo, uma doença de longo prazo que é caracterizada pela perda da pigmentação natural da pele em forma de manchas brancas em determinados segmentos da mesma, pode também ser tratado com o composto PC-KUS. Um estudo conduzido em 2.441 pacientes com vitiligo, oriundos de diversos países, que foram submetidos a tratamento com o composto PC-KUS revelou este ter sido um sucesso. A pigmentação da pele e pestanas dos pacientes foi restabelecida, tendo estes recuperado as cores originais da pele e de cabelo das áreas afectadas.
 

Gerard Weissman, director editorial de “The FASEB Journal” comenta: “durante gerações a fio foram desenvolvidos inúmeros remédios para se esconder os cabelos brancos. Mas agora, pela primeira vez foi desenvolvido um tratamento que realmente trata o problema pela raiz. Esta notícia é muito animadora, mas ainda é mais o facto de este tratamento funcionar em casos de vitiligo. Esta doença, embora seja tecnicamente do foro cosmético, pode exercer efeitos socio emocionais graves nos doentes. O desenvolvimento de um tratamento eficiente para esta doença oferece o potencial de melhorar radicalmente a vida de muitas pessoas”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

Partilhar:
Classificações: 15Média: 4.8
Comentários 16 Comentar