Depressões de fim-de-ano

Cibernautas procuram mais ajuda na época das Festas

30 dezembro 2004
  |  Partilhar:

 

 

 

Neste período de festas, em que tudo se torna um stress, o melhor é encontrar um cantinho onde nos possamos aliviar da tensão. Muitos, no entanto, não conseguem achar um sítio onde possam descontrair do corrupio das compras e preparativos festivos. E a alegria, imposta pela sociedade, torna-se desconfortável para quem não consegue pôr de lado a angústia.
 

 

Imergir no mundo on-line pode ser um caminho para encontrar apoio. Segundo John Grohol, porta-voz da International Society for Mental Health Online (Sociedade Internacional para Saúde Mental On-line, ismho.org), «a terapia via internet tem um valor inestimável nesta época do ano».
 

 

Em declarações às agências internacionais, Grohol _ que promove o desenvolvimento de tecnologias na rede mundial de computadores para a comunidade de saúde mental _ relembra que o dia dos finados, Natal e véspera de Ano Novo, frequentemente trazem alegria para as pessoas, mas, também, evocam sentimentos de tristeza e depressão, exacerbados por perdas pessoais e pelo assédio dos média, ao mostrarem imagens idealizadas.
 

 

Lidar com esses sentimentos, expressando-os em blogues, descobrir grupos de apoio ou terapeutas on-line estão entre os usos que as pessoas podem dar à internet para passar por essa época, dizem alguns especialistas.
 

 

«As festas de fim de ano podem ser difíceis, e, agora, muitas pessoas conseguem ter o conforto de grupos de apoio na rede», afirmou James Radack, vice-presidente da National Mental Health Association (Associação Nacional de Saúde Mental).
 

 

A internet atrai as pessoas que, talvez devido ao estigma social, adiam os custos e os inconvenientes da terapia tradicional. Mas, para muitos outros especialistas, a psicoterapia _ tratamento com apoio de psicólogo ou psiquiatra _ pela internet não é, de todo, aconselhável, dado cortar a relação presencial tão importante para um desenvolvimento terapêutico saudável e eficaz.
 

 

Apesar das críticas e repúdios de uma parte da comunidade médica, muitos outros especialistas encontram-se em linha 24 horas por dia. Nos EUA, as clínicas on-line como a HelpHorizons, a Psychology Online ou a MyTherapy.Net , possuem profissionais credenciados que dão conselhos on-line, por e-mail e salas de conversação (chats).
 

 

O Find-a-Therapist.com, por exemplo, promove sessões on-line e apresenta um guia de saúde mental. Muitos terapeutas também dão conselhos on-line nos seus sites pessoais. «Partimos com poucos profissionais provendo a terapia on-line em 1996, para cerca de mil actualmente», disse Grohol, que espera que os números continuem a crescer.
 

 

Quanto mais os terapeutas adoptam os e-mails, chats, vídeo-conferência e mensagens pela internet, mais alertam para que tais métodos não resolvem todos os problemas.
 

 

Pacientes com doenças mentais graves e que precisam de medicações psicotrópicas provavelmente precisam de mais ajuda do que a que está disponível on-line, dizem os especialistas. A abordagem via web parece mais adequada a pessoas que entendem de computadores e procuram ajuda para questões ou crises específicas.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.