Depressão será a doença mais comum em 2030

Relatório divulgado pela OMS

07 setembro 2009
  |  Partilhar:

A depressão tornar-se-á a doença mais comum do mundo nos próximos 20 anos, afectando mais pessoas do que o cancro ou as doenças cardiovasculares, alerta um relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) durante o congresso mundial de saúde mental, realizado na semana passada em Atenas, Grécia.

 

Segundo a OMS, dentro de todas as doenças, a depressão será também a responsável pelos maiores custos económicos e sociais, dado que obrigará os governos a maiores gastos com o tratamento da população e causará grandes perdas de produção às empresas.
 

Dentro desta visão, os países em via de desenvolvimento serão os que mais vão sentir o problema, dado que irão registar-se mais casos de doença e, concomitantemente, estes países têm menos recursos económicos para tratar os distúrbios mentais.

 

Em declarações à BBC, Shekhar Saxena, do Departamento de Saúde Mental da OMS, explicou que o aumento dos casos de depressão e os custos económicos e sociais da doença tornam ainda mais urgente uma mudança de atitude em relação ao problema. "A depressão é uma doença como qualquer outra doença física, e as pessoas têm o direito de ser aconselhadas e receber o mesmo cuidado médico que é dado no caso de qualquer outra doença", justificou o responsável.

 

Actualmente, estima a OMS, mais de 450 milhões de pessoas são afectadas directamente por problemas mentais e a maioria dessas pessoas vive em países em desenvolvimento.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.