Depressão reduz densidade óssea

Estudo publicado na “Biological Psychiatry”

27 setembro 2009
  |  Partilhar:

Os indivíduos que sofrem de depressão major estão sob risco de apresentar uma densidade óssea reduzida, revela um estudo publicado na revista “Biological Psychiatry”.

 

Para este estudo, os investigadores da Hebrew University of Jerusalem, em Israel, analisaram os dados de 23 estudos os quais envolveram 2.327 indivíduos que sofriam de depressão e 21.141 indivíduos saudáveis.

 

O estudo revelou que os indivíduos que sofrem de depressão têm uma menor densidade óssea do que os indivíduos saudáveis. Foi também verificado que os indivíduos com depressão tinham níveis aumentados de marcadores de reabsorção óssea.

 

Baseados nestes resultados e em estudos anteriores, os investigadores concluem que os indivíduos que sofrem de depressão têm um maior risco de desenvolverem osteoporose e que as mulheres deprimidas, particularmente aquelas que se encontram na pré-menopausa, estão sob um ainda maior risco do que os homens.

 

Assim, os investigadores deste estudo aconselham as pessoas deprimidas a verificar periodicamente a sua densidade óssea.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.