Depressão pode aumentar risco de falência renal

Estudo publicado na “Clinical Journal of the American Society of Nephrology”

15 março 2011
  |  Partilhar:

A depressão está associada a um aumento do risco de desenvolvimento de falência renal no futuro, sugere um estudo que irá ser publicado na próxima edição do “Clinical Journal of the American Society of Nephrology”.
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade de Tilburg, na Holanda, analisaram, ao longo de 10 anos, dados de 5.785 indivíduos com mais de 65 anos, que não estavam ainda a ser submetidos a diálise e eram oriundos de quatro municípios dos EUA.
 

A todos os participantes foi solicitado o preenchimento de um questionário, o qual pretendia medir sintomas depressivos e também uma vasta gama de parâmetros clínicos, nomeadamente a taxa de filtração glomerular (EGFR) e factores de risco para doenças renais e cardíacas.
 

Assim, o objectivo do estudo foi analisar se a depressão poderia estar relacionada com o aparecimento de doença renal ou problemas de saúde em que os rins desempenham um papel fundamental.
 

Os investigadores liderados por Willem Kop constataram que, a depressão coincidiu com a presença de doença renal crónica e que era 20% mais comum nos indivíduos com doença renal do que nos indivíduos saudáveis. O estudo revelou que a depressão estava associada com um rápido declínio da função renal, aparecimento clínico de doença renal grave (ou em fase terminal de doença renal) e internamentos que foram complicados por lesão renal aguda. Quando os investigadores corrigiram os efeitos a longo prazo de outros parâmetros clínicos, a associação entre a depressão e os internamentos por lesão renal aguda permaneceu elevada.
 

Segundo Willem Kop, “os indivíduos com sintomas depressivos têm um risco maior de aparecimento de doenças renais. O que pode ser parcialmente explicado por outros factores médicos relacionados com a depressão e doença renal. Mas, a associação com depressão foi mais evidente nos pacientes que eram saudáveis do que nos que já tinham alguns problemas de saúde, tais como diabetes ou doença cardíaca.”
 

Os investigadores estão actualmente a analisar quais os factores que poderão explicar a associação entre a depressão, os quais podem incluir uma ida tardia ao médico, ou o envolvimento de processos biológicos relacionados com a depressão, como os sistema imune e nervoso.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.