Depressão parental afeta desempenho escolar dos filhos

Estudo publicado no “JAMA Psychiatry”

08 fevereiro 2016
  |  Partilhar:

A depressão dos pais durante a vida dos filhos está associada a um pior desempenho escolar das crianças aos 16 anos, sugere um estudo publicado no “JAMA Psychiatry”.
 

A depressão é uma das principais causas de morbilidade e incapacidade no mundo inteiro com consequências adversas para os indivíduos afetados e para as suas famílias.
 

Neste estudo os investigadores da Escola de saúde Pública da Universidade de Drexel, nos EUA, decidiram analisar a associação entre a depressão parental e o desempenho escolar das crianças quando estas tinham 16 anos.
 

Para o estudo os investigadores utilizaram diagnósticos de depressão parental provenientes de registos hospitalares e as notas escolares de crianças nascidas entre 1984 e 1994, na Suécia. No total foram incluídas no estudo mais de 1,1 milhões de crianças tendo sido analisado a associação entre a depressão parental durante períodos de tempo distintos, incluindo antes do nascimento da criança até esta ter completado a escolaridade obrigatória. Verificou-se que 33.906 mães (3%) e 23.724 pais (2,1%) tinham sido diagnosticados com depressão antes do último ano do ensino obrigatório das crianças.
 

O estudo apurou que um pior desempenho escolar foi associado à depressão materna e paterna, diagnosticada em qualquer um antes das crianças terem completado a escolaridade obrigatória. Contudo, esta associação diminui após terem sido ajustados alguns fatores.
 

O estudo apurou que, em geral, tanto a depressão materna como a paterna, diagnosticada em qualquer momento da vida da criança, estava associada a um pior desempenho escolar. Contudo, a depressão paterna durante o período pós-natal não produziu resultados estatisticamente significativos. A depressão materna foi associada a um maior efeito negativo no desempenho escolar das raparigas, comparativamente com os rapazes.
 

“Os nossos resultados sugerem que o diagnóstico da depressão parental pode ter um efeito de grande alcance no desenvolvimento das crianças”, referem, em comunicado de imprensa, os autores do estudo.
 

“Uma vez que a depressão parental pode ser mais fácil de melhorar comparativamente com outros fatores, como estatuto socioeconómico, vale a pena verificar os resultados apresentados em coortes independentes. Se as associações observadas são causais, os resultados reforçam ainda mais a intervenção e apoio dos filhos de pais com depressão ", concluíram os investigadores.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.