Depressão aumenta risco de doença de Parkinson

Estudo publicado na revista “Neurology”

07 outubro 2013
  |  Partilhar:

Os indivíduos deprimidos apresentam um risco três vezes maior de desenvolver doença de Parkinson, sugere um estudo publicado na revista “Neurology”.
 

Estudos anteriores já tinham associado a depressão a outras doenças como o cancro e acidente cerebral vascular. “O nosso estudo sugere que a depressão pode também ser um fator de risco independente da doença de Parkinson”, referiu, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Albert C. Yang.
 

Neste estudo os investigadores do Hospital Geral de Veteranos de Taipei, na China, analisaram, ao longo de 10 anos, os registos médicos de 4.634 indivíduos com depressão e 18.544 indivíduos saudáveis. O risco de desenvolvimento de doença de Parkinson foi apurado através de um modelo de regressão logística. Adicionalmente, os investigadores analisaram o risco desta doença neurológica excluindo os indivíduos diagnosticados com Parkinson entre dois a cinco anos após o diagnóstico da depressão.
 

O estudo apurou que, ao longo do período de acompanhamento, 66 indivíduos com depressão (1,42%) e 97 do grupo de controlo (0,52%) foram diagnosticados com doença de Parkinson. Estes resultados, tendo em conta factores como a idade de e o sexo, mostram que sofrer de depressão aumenta 3,24 vezes o risco de desenvolvimento de doença de Parkinson.
 

Apesar dos resultados encontrados, Albert C. Yang refere que nem todas as pessoas deprimidas se deverão preocupar com o desenvolvimento da doença de Parkinson. O investigador acrescenta que, “o principal achado deste estudo é que a depressão aumenta o risco de Parkinson, particularmente nos idosos com depressão e nos indivíduos que demonstraram dificuldades no tratamento deste tipo de doença psiquiátrica.
 

“Estes resultados sugerem que determinadas populações de indivíduos deprimidos devem estar em alerta, nomeadamente aqueles que têm um início de depressão em idade avançada, pois esta pode funcionar como um aviso para doenças neurológicas, como a doença de Parkinson”, concluem os investigadores.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.