Depressão associada doença cardíaca em mulheres

Estudo publicado no “Journal of the American Heart Association”

25 junho 2014
  |  Partilhar:

As mulheres com menos de 55 anos de idade que sofrem depressão moderada ou severa apresentam um risco aumentado de doença cardíaca, sugere um estudo publicado no “Journal of the American Heart Association”.
 

“As mulheres desta faixa etária são mais propensas a ter depressão, este pode ser assim um dos fatores de risco “escondidos” que pode explicar por que motivo as mulheres morrem a uma taxa desproporcionalmente maior que os homens de enfarte agudo do miocárdio”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Amit Shah.
 

Neste estudo os investigadores da Universidade de Emorty, nos EUA, analisaram os sintomas de depressão em 3.337 indivíduos com doença cardíaca conhecida ou suspeita.
 

Após três anos de acompanhamento, os investigadores constataram que as mulheres com menos de 55 anos de idade, o aumento de um ponto nos sintomas de depressão correspondia a uma subida de 7% na ocorrência de doença cardíaca.
 

O estudo apurou também que os sintomas de depressão não eram indicadores da presença de doença cardíaca nos homens e nas mulheres mais velhas. Os investigadores verificaram que as mulheres com 55 anos ou mais jovens apresentavam um risco 2,17 vezes maior de, durante o período de acompanhamento, sofrerem um enfarte agudo do miocárdio, morrerem de doença cardíaca ou necessitarem de um procedimento cirúrgico caso tivessem depressão moderada ou severa.
 

Os autores do estudo observaram também que as mulheres com menos de 55 anos de idade tinham um risco 2,45 maior de morrerem por qualquer causa durante o período de acompanhamento se tivessem depressão moderada ou severa.
 

“Todas as pessoas devem ter bastante cuidado com a depressão. A depressão requer uma tomada de ação, mas sabendo que esta está associada a um maior risco de doença cardíaca e morte deve ainda motivar mais a procura de ajuda”, referiu Amit Shah.
 

O investigador conclui que os profissionais de saúde devem estar assim alertados para o facto de as mulheres jovens estarem particularmente vulneráveis à depressão e que esta pode pôr em risco a saúde cardiovascular. 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.