Deixar o Facebook pode fazer diminuir o stress

Estudo publicado na “Journal of Social Psychology”

12 abril 2018
  |  Partilhar:
Na sequência do recente escândalo do Facebook relacionado com a Cambridge Analytica, tem sido muitos os utilizadores da plataforma social que abandonaram as suas contas.
 
Os resultados de um estudo conduzido por investigadores da Universidade de Queensland, Austrália, vieram proporcionar uma nova razão para os utilizadores do Facebook evitarem usar a plataforma: é que deixar esta rede social pode fazer drasticamente reduzir os níveis de stress.
 
A equipa de investigadores liderada por Eric Vanman, da Faculdade de Psicologia daquela Universidade, pretendia investigar o impacto de deixar o Facebook sobre os níveis de stress e bem-estar em geral. 
 
Para o estudo, foram analisados dois grupos de utilizadores do Facebook, com 138 participantes no total. Foi pedido a um grupo que não usasse o Facebook durante cinco dias e ao outro foi pedido que continuasse a usar a plataforma como de costume.
 
Foram recolhidas amostras de saliva dos participantes, no início e fim da intervenção, para os participantes poderem medir os seus níveis do cortisol, que é a hormona do stress. 
 
O cortisol em excesso torna a pessoa mais vulnerável a infeções, provoca problemas de memória, predispõe-na para a obesidade e outros. Quando a exposição é crónica, durante períodos prolongados de tempo, a pessoa pode sofrer incapacidade cognitiva, problemas de tiroide, acumulação de gordura abdominal, que possui implicações na saúde cardiovascular.
 
Como resultado, foi verificado que os participantes que tinham deixado de usar o Facebook tiveram uma redução nos níveis de cortisol em apenas poucos dias.
 
No entanto, o afastamento do Facebook também fez os participantes ficarem mais tristes, pelo menos no início, tendo dito que estavam entusiasmados por voltarem a serem ativos naquela rede social. A equipa especula que tal pode ser devido ao facto de terem sido privados dos seus amigos da plataforma. 
 
Finalmente, apesar de os níveis de cortisol terem descido após privação do Facebook, os participantes não se terão apercebido que o seu stress tinha, com efeito, diminuído. 
 
Eric Vanman sugere que a descida nos níveis de stress observada poderá observar-se com as outras redes sociais. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar