Deixar de fumar gradualmente pode ser a melhor opção

Estudo publicado no “Journal of Cerebral Blood Flow & Metabolism”

30 janeiro 2015
  |  Partilhar:

Investigadores dinamarqueses descobriram que 12 horas após um indivíduo deixar de fumar, a captação de oxigénio e o fluxo sanguíneo diminuem consideravelmente no cérebro. Estes achados publicados no “Journal of Cerebral Blood Flow & Metabolism” poderão ajudar a explicar por que motivo é tão difícil deixar a nicotina de uma só vez.
 

Fumar é prejudicial em quase todos os aspetos. O desenvolvimento de cancro, acidente vascular cerebral ou outras doenças cardiovasculares são apenas uma pequena parte da vasta lista de consequências associadas ao tabagismo.
 

A nicotina é a substância que faz com que o tabaco seja viciante, contudo os investigadores da Universidade de Copenhaga, na Dinamarca, sugerem que o tabagismo aumenta inicialmente a atividade cerebral. No entanto, o tecido cerebral adapta-se rapidamente e o efeito desaparece.
 

Por outro lado, os investigadores verificaram, através de exames imagiológicos ao cérebro, que imediatamente após as pessoas pararem de fumar, a captação de oxigénio pelo cérebro e fluxo sanguíneo diminuem até 17%.
 

Um dos autores do estudo, Albert Gjedde, explica que nas horas após terem deixado de fumar as pessoas sentem algo parecido com demência. “Esta é uma experiencia desagradável e é provavelmente uma das razões pelas quais é tão difícil deixar de fumar de uma só vez. Os fumadores voltam a fumar outra vez não para obter o efeito agradável, mas simplesmente porque os sintomas de abstinência são insuportáveis”, referiu o investigador.
 

Na opinião dos investigadores os fumadores necessitam de continuar a fumar apenas para manterem o cérebro a funcionar normalmente. Com o tempo, a dependência pode ser menor, mas os investigadores ainda não sabem quanto tempo o cérebro de um ex-fumador demora a recuperar o consumo de energia e fluxo sanguíneo normal.
 

"Presumimos que demore semanas ou meses, mas não sabemos ao certo. Estes novos achados sugerem que pode ser uma boa ideia parar de fumar gradualmente, simplesmente para evitar os sintomas de abstinência, que tornam tão difícil manter a decisão muito sensata de parar de fumar”, conclui o investigador.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.