Deixar de fumar antes da cirurgia reduz complicações

Estudo apresentado no “ScienceDaily”

12 outubro 2009
  |  Partilhar:

As pessoas que iniciam a terapia de substituição da nicotina pelo menos quatro semanas antes de se submeterem a uma intervenção cirúrgica podem reduzir para metade os riscos de sofrerem problemas de cicatrização, revela um estudo do Instituto Alemão para a Qualidade e Eficiência nos Cuidados de Saúde (IQWiG).

 

Os resultados deste estudo demonstraram que, após a terapia de substituição da nicotina, iniciada pelo menos quatro semanas antes de uma cirurgia, apenas 14% dos pacientes que fumavam tiveram problemas de cicatrização, em comparação com 28% dos pacientes que não seguiram o tratamento para deixar de fumar.

 

Em declarações ao sítio ScienceDaily, Peter Sawicki, director do IQWiG, considerou que não é fácil deixar de fumar mesmo antes de uma operação. “Mas as pessoas que fumam têm mais probabilidades de sofrer complicações após uma intervenção cirúrgica, em comparação com as pessoas que não fumam”.

 

Os anestésicos usados nas intervenções cirúrgicas reduzem o abastecimento de oxigénio ao organismo, concomitantemente o consumo de tabaco diminui a quantidade de oxigénio disponível no sangue, o que pode dificultar a cicatrização das feridas cirúrgicas, uma das complicações mais comuns das cirurgias.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.