Deixar as crianças dormir até tarde ao fim-de-semana ajuda a combater a obesidade

Estudo publicado na "Pediatrics"

04 novembro 2009
  |  Partilhar:

Os especialistas afirmam que as crianças e os adolescentes devem dormir entre 9 a 10 horas, mas, na sociedade moderna, muitos são os que dormem francamente menos. Agora, um estudo publicado na revista "Pediatrics" sugere que as crianças que dormem mais apresentam menos propensão a ter excesso de peso.

 

O estudo, liderado por Yun Kwok Wing da Universidade China de Hong Kong, analisou os questionários realizados junto de 5.159 crianças, com idades entre os cinco e os 15 anos. O trabalho, realizado ao longo de um ano, teve como objectivo rastrear os hábitos de sono, estilo de vida, altura e peso das crianças. 

Os investigadores verificaram que as crianças que dormiam menos tinham uma maior propensão a ter mais peso que as restantes crianças que dormiam mais. Contudo, entre as crianças que dormiam menos durante a semana, as que compensavam o sono durante os fins-de-semana e feriados eram muito menos propensas a ter excesso de peso ou obesidade.

 

O estudo não determinou o motivo pelo qual as crianças com excesso de peso dormiam menos aos fins-de-semana, mas assinalou que estas passavam mais tempo a ver televisão que as restantes crianças com um peso normal.

 

A natureza da relação entre a duração do sono e a obesidade não foi avaliada, contudo, vários estudos anteriores apontam diversos factores, tais como biológicos e hormonais. Neste caso analisado, os cientistas também apontam o facto de as crianças que dormem menos terem mais excesso de peso simplesmente porque poderão estar demasiado cansadas para realizarem actividades físicas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.