Degenerescência macular relacionada com défice cognitivo

Estudo publicado nos “Archives of Ophthalmology”

26 maio 2009
  |  Partilhar:

Os idosos que apresentam alterações cognitivas têm uma maior probabilidade de sofrer de degenerescência macular relacionada com a idade (DMRI), a maior causa de perda de visão, sugere um estudo publicado nos “Archives of Ophthalmology”.

 

De acordo com um dos autores do estudo, Tien Yin Wong, os resultados obtidos confirmam a hipótese de que a degenerescência macular relacionada com a idade e as alterações cognitivas partilham genes e têm factores de risco comuns.

 

O estudo realizado na University of Melbourne, na Australia, contou com a participação de 2.088 australianos com idades compreendidas entre os 69 e os 97 anos, aos quais foram tiradas fotografias da retina e que foram também submetidos a testes cognitivos que avaliaram o grau de concentração, orientação, linguagem e memória dos participantes.

 

O estudo revelou que, dos 2.088 participantes, 351 sofriam de degenerescência macular relacionada com a idade. Os participantes que tinham obtido um pontuação mais baixa nos testes cognitivos tinham uma probabilidade duas vezes maior de sofrerem desta doença do que os que tinham uma pontuação mais elevada. Os investigadores descobriram também que esta associação era independente da idade, educação e de factores de risco cardiovascular.

 

Wong acredita que estes resultados poderão ter impacto nas futuras abordagens aos tratamentos dos indivíduos que correm o risco de sofrerem de alterações cognitivas e de degeneração macular relacionada com a idade.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.