Defeito congénito comum pode estar relacionado a enxaqueca com aura

Estudo publicado no “Journal of Pediatrics”

26 maio 2011
  |  Partilhar:

Um pequeno estudo constatou que metade das crianças que sofre de enxaqueca com aura também tinha um problema cardíaco congénito, aponta um estudo publicado no “Journal of Pediatrics”.

 

A enxaqueca com aura inclui uma variedade de sintomas, tais como pontos cegos, fraqueza e alucinações.

 

Para o estudo, os investigadores observaram 109 crianças, com idades entre os 6 e os 18 anos, que foram diagnosticadas com enxaqueca e tratadas no Centro Médico Pediátrico Primário em Salt Lake City, Utah, EUA, entre 2008 e 2009.

 

A equipa analisou o coração de cada criança para forame oval patente (FOP), um defeito na parede do coração que divide as duas câmaras superiores e que pode permitir que sangue não filtrado não passe pelos pulmões e circule pelo organismo. O FOP é comum, e afecta aproximadamente uma em quatro pessoas nos EUA. Investigações anteriores já tinham sugerido uma associação entre a enxaqueca e a FOP.

 

Este novo estudo constatou que 50% das crianças que tinham enxaqueca com aura também tinha FOP, num índice de quase o dobro do da população em geral.

 

Segundo a líder da investigação, Rachel McCandless, apenas um quarto das crianças que sofria de enxaquecas sem aura tinha FOP. Os cientistas sugerem que, se investigações posteriores confirmarem uma relação, o uso de um cateter para fechar o FOP poderá ajudar a tratar as enxaquecas com aura. 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.