Deco alerta para os perigos nas batatas fritas de pacote

Encontrada substância potencialmente cancerígena em algumas marcas

28 dezembro 2004
  |  Partilhar:

 Mais de um terço dos pacotes de batatas fritas analisados pela DECO contêm uma substância potencialmente cancerígena, revela a associação de defesa dos consumidores na edição de Janeiro da revista PRO TESTE.De acordo com a publicação, dos 20 pacotes de batatas fritas estudados, sete revelaram conter «um elevado teor em acrilamida», uma substância potencialmente cancerígena.Segundo a associação de consumidores, as marcas classificadas com «medíocre», com teores de acrilamida entre os 510 e os 960 miligramas por quilo, foram a «Avó Matilde Rodelas», «Continente Lisas», «Feira Nova Receita Original», «Sol do Coração Clássicas», «Pringles Original», «Pala-Pala Receita Caseira» e «Beach Crips Batatinhas da Praia».Entre as marcas que mereceram a classificação «bom» encontram- se os pacotes de «Pingo Doce Lisas», «Auchan Lisas», «Douradas Óleo Girassol», «Triska», «Sr. Basílio Tradicionais», «Crunchips Stacker» e «Lays Originais».O teor desta substância mostrou-se bastante inferior nas batatas fritas servidas em 20 restaurantes verificados pela DECO/PRO TESTE, tendo apenas dois apresentado um valor medíocre, enquanto seis tiveram classificação de «muito bom» e nove de «bom».A acrilamida é um composto sintético utilizado para produzir poliacrilamida, usada na depuração de água potável, no tratamento de águas residuais (esgotos), como vedante na construção e reparação de diques, túneis e esgotos, em produtos cosméticos e de higiene pessoal, encontrando-se também presente no fumo do tabaco.Apesar de serem ainda necessários mais estudos sobre os eventuais efeitos a longo prazo, a acrilamida «foi classificada, em 1994, pelo Centro Internacional de Pesquisa sobre o Cancro, como potencialmente cancerígena», afirma a DECO, recomendando a moderação do consumo de batatas fritas, já que a substância vai-se acumulando no organismo.Para reduzir a formação de acrilamida, a associação dos consumidores recomenda que os produtores e consumidores seleccionem batatas com níveis baixos de açúcares redutores, devendo ainda ser disponibilizada uma «rotulagem correcta, indicando a utilização - para fritas, cozer, assar - e a forma e temperatura de conservação».Os consumidores devem fritar as batatas, no máximo, a 170ºC e, de preferência, em azeite ou óleo de girassol, e mantê-las ao abrigo da luz e a temperaturas superiores a oito graus.A DECO sublinha ainda que, face às novas recomendações europeias, é necessário rever a lei sobre a temperatura máxima de fritura, que actualmente se situa nos 180ºC, para reduzir este valor para os 170ºC.O controlo desta situação passa ainda pela actuação da Direcção-Geral de Fiscalização e Controlo da Qualidade Alimentar, sustenta a DECO/PRO TESTE.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.