Dador de sémen obrigado a pagar pensão aos “filhos”

Diz ter feito apenas um “favor”, mas o juiz não cedeu

12 dezembro 2001
  |  Partilhar:

A história começou quando um casal de lésbicas decidiu pedir a um amigo para que fosse o dador de esperma destinado à inseminação artificial dos filhos que desejavam ter. Mas, a relação do casal complicou-se e ambas decidiram separar-se. Agora, um tribunal da Suécia condenou o homem que havia doado o esperma a pagar a pensão alimentar das três crianças.
 

 

Segundo o jornal sueco “Nerikes Allehanda”, o juiz entendeu que o homem é o pai biológico das crianças e, por isso, terá de pagar o equivalente a 265 dólares por mês, cerca de 70 mil escudos, para sustentá-las, devido a uma parceria de 10 anos assinada entre o casal receptor e o alegado pai biológico.
 

 

O veredicto, no entanto, criou um dilema legal, já que a legislação sueca não considera um dador de esperma o pai legal das crianças concebidas com a ajuda de seu sémen. Normalmente, os dadores de esperma permanecem no anonimato, mas, neste caso, como o homem era amigo do casal, a situação legal é ligeiramente diferente. O réu caridoso anunciou que pretende apelar da decisão.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI - Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.