Dádivas de sangue devem ser renovadas

Apelo do ministro da Saúde

10 julho 2012
  |  Partilhar:

O ministro da Saúde apelou aos dadores de sangue que renovem periodicamente a sua dádiva para que as reservas se mantenham em quantidades que permitam responder às necessidades, dá conta uma notícia avançada pela agência Lusa.

 

“O sangue tem sempre uma duração limitada. Doar uma vez não chega, é preciso que renovem periodicamente a sua dádiva. Nós apelamos aos dadores, especialmente aqueles que doaram há mais de um ano e aos mais novos para que repitam o gesto”, disse Paulo Macedo.

 

O ministro frisou a necessidade de fazer “este apelo constante” à população porque “o sangue é perecível”.

 

Em declarações recentes à agência Lusa, o presidente do Instituto Português do Sangue e da Transplantação, Hélder Trindade, disse que "as reservas de sangue estão a baixar", como é hábito no verão, em que "aumentam as dificuldades para mantê-las".

 

Salvaguardando que "não tem referência de que exista falta de sangue", Hélder Trindade disse que, de acordo com dados atualizados, as reservas rondam as 7.000 unidades.

 

"Estaremos sempre confortáveis quando tivermos à volta das 8.000, 9.000 unidades", realçou.

 

A campanha de verão do Instituto Português do Sangue inclui contactos com dadores, painéis e cartazes na rua, centros de saúde e hospitais, colheitas nas praias e em centros comerciais, apelos à dádiva nas paróquias e anúncios na televisão e na rádio.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.