Cura para o cancro enfrenta barreiras tecnológicas

Ciclo de debates sexta-feira no Porto

25 março 2003
  |  Partilhar:

O desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas para a cura do cancro enfrenta entraves de ordem tecnológica que dificultam a concretização de alguns modelos teóricos, afirmou o investigador José Carlos Machado, do IPATIMUP.
 

 

«O conceito teórico está lá, sabemos o que é possível, o que pode funcionar, mas muitas vezes deparamo-nos com problemas práticos na altura de concretizar as ideias», disse, em declarações à Agência Lusa, sublinhando que ainda falta «capacidade tecnológica».
 

 

O investigador, que desenvolve trabalho nesta área no Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP), participa sexta-feira no ciclo de debates «Ciência Invicta: Ciência, Vida e Sociedade», organizado pela Associação Nacional de Bioquímicos (ANBIOQ).
 

 

O título da conferência - «Cancro: as células deixaram de ir à escola» - espelha as mais recentes descobertas acerca do processo que conduz ao cancro, e que os especialistas consideram ser uma «forma de indisciplina celular».
 

 

Mais informações sobre as conferências, assim como uma pequena exposição dos temas a tratar e dos convidados presentes está disponível na Internet em http://www.anbioq.org/cienciainvicta/.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.